Dicas e roteiro para visitar o Lago di Garda

O maravilhoso e relaxante Lago di Garda

O Lago di Garda é o maior lago italiano e o terceiro maior na região dos Alpes. Só por este facto, já merece uma visita! Mas, na prática, é mesmo um lugar maravilhoso para se visitar e, aqui entre nós, a estrada que o rodeia é bem capaz de fazer parte de uma qualquer lista de “estradas mais bonitas do mundo”.

Muitos viajantes incluem uma ida rápida ao Lago di Garda numa viagem mais alargada pelo norte de Itália, muitas vezes mais focada em Milão, Verona, Veneza e outras cidades. De facto, de uma ponta a outra são cerca de 120 km, pelo que, no limite até se pode fazer em apenas um ou dois dias… a correr! :) Mas, se tiver tempo e oportunidade, não menospreze as dezenas de vilas pitorescas cheias de ruinhas estreitas e pequenos tuneis, lojas e pequenas mercearias gourmet, restaurantes e cafés ideais para praticar o tão apetecível e necessário “dolce far niente”. Pode-se, facilmente, passar uma semana no Lago di Garda sem ter vontade de partir!

O que fazer e visitar no Lago di Garda

Este é apenas o roteiro que eu fiz no Lago di Garda. Não é, nem de perto nem de longe, uma descrição de tudo o que se pode fazer e visitar! O lago é enorme e tem imensas cidades e vilas para conhecer e outras tantas actividades de natureza para se desfrutar.

Sirmione

Sirmione é uma das cidades mais conhecidas e um dos principais destinos do Lago di Garda. Para além de ser muito bonita e ter uma situação geográfica privilegiada (uma língua de terra que entra pelo lago dentro), é a que está mais perto e é mais facilmente acessível desde Verona ou Milão. É, tipicamente, um destino de férias e fim-de-semana onde, nos meses de pico, poderá ter demasiadas pessoas e os preços não ser nada simpáticos. Eu visitei em Março e adorei… mas paguei 5 Euros por uma limonada! :) A pequena cidade murada está muito bem arranjada e convida a passeios familiares vagarosos e a jantares num dos vários restaurantes com esplanada. Se gostar e tiver oportunidade, não deixe de ir passar duas horinhas ao Aquaria SPA. Não mete os SPAs de Budapeste num bolso porque lhe falta a característica histórica, mas é um dos melhores que já conheci! Tente ir a final do dia, para apanhar o pôr-do-sol e início de noite.

Sirmione - Lago di Garda, Itália
A marina de Sirmione é muito bem frequentada! :)
Sirmione - Lago di Garda, Itália
Dentro da cidade murada. Sirmione, Itália.
Aquaria SPA, Sirmione
Vá por mim. Este final de dia no Aquaria SPA vale ouro!

Limone Sur Garda

Limone é, como se poderia adivinhar, a terra do Limoncello, um dos mais famosos produtos italianos. O centro de vila é muito pitoresco, com ruinhas estreitas e pequenos túneis de onde parecem saltar, porta sim porta não, uma loja ou pequena mercearia gourmet, tendo sempre o limão como referência. É um sítio mais pequeno que Sirmione, mas também um destino de férias e fim-de-semana, onde há vários hotéis e restaurantes típicos. E um porto novo e outro antigo! A maior surpresa, porque não é algo que se está à espera, é a existência de uma moderna via ciclo-pedonal que serpenteia a montanha e a margens do lago, criando um caminho emocionante e com uma vista espectacular. A partir de Limone, também se pode visitar outras cidades à volta do lago através da carreira de ferrys públicos que opera durante todo o ano.

Limone - Lago di Garda, Itália
Vista geral de Linome Sur Garda.
Limone - Lago di Garda, Itália
Porto novo de Linome Sur Garda.
Limone - Lago di Garda, Itália
Via ciclo-pedonal de Limone.

Malcesine

De Limone até Malcesine é apenas uma curta e agradável viagem de barco. De facto, as duas terras ficam praticamente em frente uma à outra, em margens opostas do lago. Claro que é também acessível de carro, percorrendo a bonita estrada de circunda todo o Lago di Garda, mas chegando por água dá para perceber a imponência do seu castelo e apreciar melhor o colorido do casario. Este é um passeio que se pode fazer durante parte da manhã/tarde ou incluído num percurso maior em que se visita várias cidades. Os bilhetes dos barcos compram-se no próprio cais de embarque, que no caso de Limone é junto ao pequeno porto antigo.

Barco ferry Lago di Garda
Viajar de barco no Lago di Garda é muito tranquilo.
Malcesine, Lago di Garda
Chegada a Malcesine.
Malcesine, Lago di Garda
Porto de Malcesine e restaurantes em cima da água.

Santuário Madonna della Corona

O Santuário da Madonna della Corona é um lugar de peregrinação e meditação, localizado num cenário incrível! Para chegar até ao santuário, que está literalmente esculpido e pendurado na rocha, há duas alternativas. A mais fácil é conduzir até Spiazzi e, desde aí, percorrer um curto e fácil caminho a pé (15-20 min). Existe também um pequeno autocarro (bus naveta) para os mais preguiçosos ou com mobilidade reduzida. A mais difícil e preferida, principalmente, por peregrinos e amantes de trekking, é fazer o Sentiero del Pellegrino, que parte de Brentino e demora cerca de 2 horas na ida (subida) e 1h20 no regresso (descida). Não vou dizer como é que eu fiz, mas garanto-vos que, de uma forma ou outra, a visita vale muito a pena! :)

Madonna della Corona
O cenário dramático do Santuário de Madonna della Corona.

Bardolino

Bardolino foi uma excelente surpresa. Apear de não ser um dos pontos principais de paragem que tinha inicialmente planeado, acabei por ficar lá três dias, num parque de campismo com lugares mesmo em cima da água! Este é, tipicamente, um destino de férias que poderá estar bastante cheio nos meses de pico, mas em Abril/Maio estava quase vazio e foi muito tranquilo. A marina e o passeio marginal junto ao lago, cheio de colónias de patos, pássaros e plantas é perfeito para caminhadas relaxantes e a avenida pedonal com restaurantes, cafés e gelatarias para encontrar um pouco mais de movida.

Marina de Bardolino. Lago di Garda, Itália.
Bardolino, Lago di Garda
Passeio relaxantes na marginal de Bardolino.
Camping San Nicolo Bardolino
Lugar de luxo no Camping San Nicolò, em Bardolino.

Guia prático para visitar o Lago di Garda

Quando ir
Em termos de clima, a melhor altura para visitar o Lago di Garda é entre Junho e Setembro. Durante o pico do Verão (Jul-Ago) poderá estar demasiado lotado, pois é um destino de férias muito procurado. Maio e Outubro podem ser meses em que se consegue o melhor dos dois mundos – bom tempo e pouca gente. No Inverno, as temperaturas baixam bastante e o cenário muda radicalmente, ficando bastante vazio e vários negócios encerrados.

Como chegar
O Lago di Garda fica mais ou menos a meio do caminho entre Milão e Veneza e as cidades grandes mais próximas são Verona e Brescia. Pesquise no Skyscanner ou no Momondo um voo que lhe convenha. Depois de estar em Itália, o ideal será alugar um carro para se poder deslocar á vontade. Alugar carro em Itália é muito barato. Pesquise na Rentalcars ou na Economy Car Rentals. Também é possível chegar de comboio às estações de Peschiera del Garda e Desenzano del Garda, que ficam muito perto de Sirmione, e os bilhetes podem ser comprados através da Omio.

Como se deslocar
O ideal é alugar um carro através da Rentalcars ou da Economy Car Rentals. Mas, caso não tenha transporte próprio, as cidades à volta do lago estão ligadas por uma eficiente rede de ferrys (em alguns também pode levar o carro) e autocarros. Ou, se gostar de viajar de bicicleta, está no lugar certo para tal.

Alojamento
Não faltam alojamentos em todas as cidades à volta do Lago di Garda, mas note que no Outono e Inverno algumas podem estar fechadas e no Verão podem encher rapidamente. A minha recomendação é reservar online com antecedência pelo Booking ou Airbnb para reservar hotéis, hostels, guesthouses ou casas/apartamentos.

Seguro de viagem
Não se esqueça do seu Cartão Europeu de Saúde, que assegura alguns cuidados médicos, mas não substitui um seguro de viagem completo. Se viaja desde o Brasil, não se esqueça que é obrigatório contratar um seguro para viajar na Europa. Recomendo os seguros da World Nomads ou da IATI.

Workshop Smart Travel  
Planeie a sua viagem com estas ferramentas
Faça como eu! Estas são as ferramentas que utilizo no planeamento e preparação das minhas viagens. Ao utilizar os links abaixo, poderá ter alguns benefícios e, ao mesmo tempo, ajuda-me a manter o blog sem pagar nada mais por isso.
Pesquisar voos
Pesquise os seus voos num agregador como o Skyscanner ou o Momondo.
Alojamento
Reserve o seu hotel, hostel ou guesthouse no Booking ou no Airbnb.
Seguro de viagem
Faça sempre um bom seguro de viagem com a World Nomads ou a IATI.
Tours e bilhetes
Encontre tours e compre bilhetes para atracções na GetYourGuide ou na Civitatis.
Rent-a-car
Consiga os melhores preços de aluguer de carros na Rentalcars ou a Economy Car Rentals.
Cartões Bancários
Poupe nas taxas de levantamentos em viagem com os cartões Revolut ou N26.

Deixe um comentário