Guia de viagem e o que fazer na ilha de Milos

Milos, a jóia secreta das ilhas Cíclades

Uma das razões pelas quais Milos ainda é um segredo bem guardado das ilhas gregas é porque era um dos principais destinos domésticos de férias. Tal como nós fazemos no Algarve, os gregos costumavam reservar os alojamentos de ano para ano, pelo que não sobrava muita coisa para operadores e turistas estrangeiros.

Apenas mais recentemente, com o aparecimento da crise económica e o declínio do turismo interno, é que a ilha se começou a virar mais para o exterior e mais estrangeiros começaram a aparecer.

Milos é uma ilha vulcânica, com pequenas cidades e vilas encantadoras ao longo da sua extensão de costa e montanha e conhecida pela sua paisagem natural. É como uma versão mais calma de Santorini, tal como Paros é uma versão mais silenciosa e barata de Mykonos.

Como chegar a Milos

Para a maioria dos viajantes, o ponto de partida para Milos e outras ilhas gregas será Atenas. Desde o porto de Piraeus há várias companhias de ferrys que operam barcos em diferentes horários para Milos. O tempo de viagem varia entre 3 a 7 horas, conforme o tipo de barco. Há os lentos (mais baratos), que levam carros, motas, autocaravanas, camiões, etc e os rápidos (mais caros), que apenas levam pessoas. Os bilhetes podem e devem ser comprados online com antecedência, directamente no site de cada companhia ou num dos vários sites agregadores de reservas que existem. Pesquise, entre outros, em:
» Direct Ferries
» Seajets
» Zante Ferries
» Aegean Speed Lines
» Anek Lines

Para chegar a Atenas desde o seu ponto de origem (Portugal, Brasil ou outro) há várias companhias aéreas e rotas possíveis para voar até à capital da Grécia. A companhia áerea nacional grega é a Agean Airlines. Pesquise a melhor opção para si no Skyscanner ou Momondo.

Zante Ferries, Grécia
Eu fui com a Zante, uma das companhias mais antigas que opera ferrys lentos.

Se precisar de um hotel económico para dormir em Piraeus, o Hotel Anemoni é uma boa opção. Super prático e bem localizado, no centro e muito perto do porto. Aproveite, e vá jantar ao restaurante Arlekinos!

Como alternativa aos ferrys, Milos tem um pequeno aeroporto doméstico para onde se pode voar desde Atenas com a Olympic Air ou a Sky Express. O voo demora 45 minutos, mas os bilhetes são, naturalmente, bastante mais caros. Se tiver interesse, pesquise nos sites das companhias ou num agregador como o Skyscanner ou Momondo.

Quando visitar Milos e quanto tempo ficar

A melhor altura para visitar Milos é entre Maio e Outubro, dentro do período de turismo das ilhas Cíclades. Durante os meses de pico (Jun-Set) pode estar muito lotada, mas isso já é um mal de muitos destinos por esse mundo fora. Milos é conhecida por ser uma ilha com bom tempo durante quase o ano inteiro (expecto entre Dez-Fev), pelo que viajar fora de época não é algo fora de questão. Em todo o caso, a probabilidade de apanhar algum frio, vento e dias de céu nublado ou chuva está presente e a água do mar não vai estar quentinha!

Vista de Milos, Grécia
Em Abril apanhei alguns dias nublados e com vento, mas também outros muito bons!

Ponderando todas as variáveis, penso que os melhores períodos para visitar Milos são no início e no final de época, isto é, desde final de Abril até ao início de Junho e a partir de meados de Setembro até o final de Outubro.

Em relação a quanto tempo ficar em Milos, é sempre muito relativo e depende muito de cada um, da sua forma de viajar e da sua disponibilidade de tempo na altura. Eu fiquei uma semana na ilha e não foi tempo demais. Diria que, numa viagem com um calendário apertado e para ver as coisas com alguma pressa, um mínimo de 3 dias é o tempo aconselhado.

Onde ficar em Milos

Apesar de ser uma ilha pequena, Milos tem diferentes zonas onde, dependendo do gosto e orçamento de cada um, pode fazer sentido ficar alojado. Os dois principais polos turísticos são Adamantas e Pollonia e, eventualmente, os lugares mais convenientes, mas também é possível ficar mais isolado e afastado da confusão!

Mapa de Milos, Grécia

Adamantas (Adamas)
Perto do porto, zona muito central e com todas as estruturas de apoio (restaurantes, supermercado, agências de turismo, aluguer de carro e mota, lavandaria, etc). Para quem viaja sem transporte próprio e/ou tem uma estadia curta na ilha pode ser a melhor opção, pois é muito acessível em termos de transportes e para visitar todos os pontos da ilha. Há várias opções de alojamento. Deixo como sugestão o Veletas Rooms, uma opção económica onde fiquei, e também os Milos Apartments e o Hotel Eleni, que também me pareceram bons.

Veletas Rooms
Veletas Rooms, Milos.

Plaka
É o centro histórico de Milos. Uma vila tradicional com ruas estreitas pitorescas, pequenos cafés e restaurantes. Os alojamentos são, tipicamente, pequenas casas locais transformadas em apartamentos de charme, mas também há algumas opções económicas. Não é tão central como Adamantas, mas a localização no topo da colina oferece uma vista fantástica. Veja, por exemplo, os Studios Betty ou os apartamentos Vivere A Plakes.

Trypiti
Praticamente colado a Plaka mas mais prático para quem viaja de carro. É uma pequena vila com alguns bons alojamentos como os Chaido Studios. Quer dormir num dos famosos moinhos da Grécia? Veja o Drougas Windmill.

Pollonia
Parecido com Adamantas no que diz respeito a estruturas de turismo e um local interessante para ficar. Está localizada num dos extremos da ilha, o que significa que não é tão central para explorar, mas com carro ou mota (autocarro também mas demora mais tempo) é perfeitamente fazível. Deixo como sugestão de alojamento o maravilhoso Captain Zeppos.

Captain Zeppos
O deck de um dos apartamentos do Captain Zeppos, em Pollonia.

Se procura algo mais isolado ou fora do comum, para estar em sossego total fora dos polos mais turísticos, na zona entre Mytakas e Pachena existem antigas casas de pescadores transformadas em alojamentos de férias (syrma = fisherman’s house), localizadas em cima da água em pequenos portos de pesca.
» Terra Mare Cave House
» Fani Dream Suites
» Miramare Milos
» Miramare Luxury Suite
» Fisherman’s Syrma House

Casa de pescadores
Casa de pescadores transformada em apartamento de férias.

O que fazer, ver e visitar em Milos

Paisagens de natureza em estado bruto, dezenas de praias selvagens quase sem ninguém, centenas de pitorescas e fotogénicas igrejas de cúpulas azuis, vilarejos tradicionais de casas e ruelas brancas, esquecendo a maravilhosa cozinha grega, Milos é um destino bastante completo para uma viagem independente ou mesmo para umas férias em família.

Adamantas

Se for de ferry para Milos, Adamantas será onde vai chegar. A cidade portuária da ilha é um dos principais centros urbanos e onde se encontram todo o tipo de serviços e estruturas de apoio turístico como restaurantes, cafés, lojas, supermercado, rent-a-car… e, claro, muitos alojamentos. Não vai resistir a ir ver a igreja (Agios Haralambos), pois a sua cúpula azul vai destacar-se muitas vezes no horizonte. E vale a pena! A estrada marginal que faz a ligação até Zephyria é muito interessante de fazer. Mesmo que não tenha carro ou mota, vá um pouco a pé até onde aguentar!

Adamantas - Milos, Grécia
Adamantas vista de cima, com a cúpula azul da igreja sempre em destaque.
Adamantas - Milos, Grécia
Na estrada marginal Adamas-Zephyria há muitos recantos engraçados.
Restaurante Arodo, Milos
Comida típica grega no restaurante Arodo.

Há vários restaurantes em Adamantas, pelo que não vai ter problemas em encontrar um do seu agrado. Na primeira noite, após uma chegada um pouco tardia, fui ao Yankos. É um restaurante e café moderno, relaxado, com boa comida internacional (massas, hambúrgueres, sandwiches, grelhados, etc) e bom ambiente. Acabei por ir lá mais uma ou duas vezes para comer uma sobremesa e beber um capuccino. Para algo mais local e para experimentar comida típica grega, o Arodo é uma boa opção. Fica na marginal, mesmo junto à água, e é prefeito para ir jantar cedo, de forma a ainda apanhar o pôr-do-sol.

Plaka

Plaka é o centro histórico de Milos. É uma pequena vila tradicional de ruinhas estreitas muito fotogénicas, com vários cafés e restaurantes, para além das casas “normais” onde vivem alguns locais. Não fique só pelas ruas mais centrais. Explore. Meta-se pelas ruelas, desça e suba degraus, vá espreitar mais à frente. Plaka fica num dos pontos mais altos da ilha, pelo que tem umas vistas espectaculares! Não deixe de subir ao castelo, de onde pode ter uma visão de 360º e de passar uns minutos no pátio da igreja (Panagia Korphiatissa). Ambos são excelentes ponto para ver o pôr-do-sol. Se tiver oportunidade, vá jantar ao restaurante Archontoula, um restaurante familiar com óptima comida grega e ambiente típico de taberna.

Plaka - Milos, Grécia
Vista desde o castelo de Plaka.
Plaka - Milos, Grécia
As ruinhas de Plaka iluminadas.

Trypiti

Trypiti é uma pequena vila ao lado de Plaka, com alguns cafés e restaurantes típicos, uma lindíssima igreja e meia dúzia de moinhos transformados em alojamentos para turismo. Fica no caminho do Teatro Antigo e das Catacumbas, pelo que é quase de passagem obrigatória.

Trypiti - Milos, Grécia

Teatro antigo e catacumbas

Descoberto acidentalmente em 1735 por um peregrino monge jesuíta, o teatro terá sido originalmente construído no Período Helenístico (Séc. III AC) e é um dos mais importantes e bem preservados achados arqueológicos das ilhas Cíclades. Foi aqui, aliás, que foi encontrada uma das esculturas mais famosas do mundo, a estátua “Vénus de Milo”. O teatro está sempre aberto e é de visita livre.

Quase ao lado do teatro ficam as Catacumbas de Milos, consideradas um dos monumentos cristãos e locais de enterro mais importante em toda a Grécia. Infelizmente, não consegui visitar as catacumbas, pois estavam fechadas no dia em que lá fui… mas penso que é uma actividade que valerá a pena! Podem ver mais informações e imagens no site www.catacombs.gr.

Prophet Elias Church.

Se, depois do teatro e das catacumbas, ainda tiver vontade (e perninhas) pode experimentar subir até à igreja do Profeta Elias. É uma bela caminhada na natureza e a probabilidade de, pelo caminho, apanhar algumas ovelhas a pastar é alta.

Klima

Klima é um pequeno porto e vila piscatória, com casas coloridas mesmo em cima da água. Apesar de ser um lugar pequeno, não o visite com pressa. Explore de uma ponta à outra, reparando bem nas diferentes cores das portadas das casas e nas pinturas das garagens de guardar os barcos. Caminhe até à ponta do pontão e… dê um bom mergulho, se estiver tempo para isso! O final do dia, com o sol a cair, é uma excelente altura de luz para tirar boas fotos.

Klima - Milos, Grécia

Mandrakia

Mandrakia é um sonho! O que primeiro me chamou a atenção foi o nome no mapa. “Que nome fixe” – pensei, sem saber ainda o que ia encontrar. Á vezes vou assim, atrás de um nome ou de uma foto. Não estive muito tempo nesta pequena vila piscatória, mas foi o suficiente para ficar como um dos lugares que mais gostei de conhecer em Milos. A luz de final de tarde sobre o porto de pesca foi perfeita para fotos. Do outro lado do porto há uma piscina natural que nos meses mais quentes deve ser uma maravilha para ir a banhos! :)

Mandrakia - Milos, Grécia

Sarakíniko

Sarakíniko é uma das praias mais conhecidas e frequentadas de Milos. Bem… eu não sei se chamaria praia a uma pequena língua de água com pouco mais que uns metros de areia, mas o cenário lunar de falésias brancas cheias de recortes e desníveis é brutal! Explore bem, suba mais uma colina a ver o que aparece, e aproveite para tirar algumas fotos que vão meter inveja aos amigos. E, sim. Eu não apanhei calor e bom tempo suficientes, mas deve saber muito bem ficar por lá espraiado e a dar uns mergulhos! ;)

Praia de Sarakiniko, Grécia
Praia de Sarakiniko, Grécia

Mytakas

A praia de Mytakas é uma pequena baía dividida em duas partes desiguais por um promontório. Ainda que o lado maior e o seu areal não seja de desprezar, a pequena enseada do lado direito é de cortar a respiração! Com duas ou três antigas casas de pescadores e uma gigante piscina natural, este é um dos melhores sítios das ilhas para tomar belos banhos e mandar uns mergulhos. É de muito fácil acesso através de um desvio na estrada principal.

Mytakas praia milos

Agios Konstantinos

Eu não sei o nome exacto deste lugar. Nem sei mesmo se tem nome…. No Google Maps dá para perceber que faz parte da freguesia de Agios Gerasimos, mas pouco mais. Por isso, coloco o nome da igreja que lá existe (ver mais abaixo algumas notas e fotos sobre as igrejas de Milos), pois será o mais fácil para encontrar. Agios significa “santo” em grego. Daí grande parte das igrejas e algumas terras se chamarem “Agios qualquer coisa”. Mas adiante… :) este é um pequeníssimo porto de pesca e praia que vale a pena conhecer! Se quiser ficar a dormir num sítio isolado, embora perto de tudo com transporte próprio, veja as Fani Dream Suites.

Agios Konstantinos, Milos
Que tal ficar uns dias num paraíso destes sem fazer nada?

Pollonia

Pollonia fica na ponta noroeste da ilha e é, tal como Adamantas, um dos principais polos com estruturas turistas, como serviços de aluguer de carro e mota, vários restaurantes, alojamentos, tours e transportes, lavandaria, etc. É uma cidadezinha simpática, com uma grande baía onde costumam estar ancorados alguns veleiros e um pequeno porto com uma marginal onde se podem encontrar vários restaurantes com esplanadas sobre o mar. Eu almocei no Rifaki e comi vários petiscos gregos muito bons, acompanhado por uma Mythos bem fresquinha! Apesar de se localizar num extremo, Pollonia é uma boa base para explorar a costa norte da ilha e algumas praias e locais mais isolados do lado este, como é o caso da Kastanas Beach, conhecida como praia de nudismo. Não deixe de ir até à igreja de São Nicolau, mesma na pontinha esquerda da baía, onde também há um estreito radical por onde passam os ferrys para outras ilhas, como Kimolos, Paros e Santorini.

Pollonia, Milos
Pollonia, Milos

Zephyria (Zefiria)

Zephyria é uma pequena localidade de estrada localizada no meio da ilha, funcionando quase como ponto de ligação entre Adamantas e Pollonia. Quando lá estive, no final de Abril, estava praticamente deserta, apenas com um ou dois cafezinhos abertos… mas quis parar por causa da sua magnifica igreja. E não me arrependi!

Igreja de Zefiria, Milos

Praias de Milos

Milos tem dezenas de praias! Umas com bons areais para estar deitado ao sol, outras maioritariamente de pedra com piscinas naturais recortadas nas rochas, outras que são “apenas” pequenas línguas de água no meio de um desfiladeiro e ainda as que estão integradas numa pequena vila ou porto piscatório. Cada uma tem o seu encanto e as suas valências e não me cabe a mim dizer qual a melhor ou pior para si. Depende! Isso é algo que cada um terá que descobrir.

O que eu costumo fazer para descobrir praias menos conhecidas e que não estão exaustivamente referenciadas num guia ou num mapa é abrir o Google Maps em modo satélite e ir percorrendo a costa à procura de baías, areia, estradas que vão dar a algum lado, etc.

Achivadolimni Beach

Achivadolimni é uma das melhores praias para “fazer praia” propriamente. É uma praia ampla, com um extenso areal de areia branca envolto por um cenário de árvores e arbustos. Dependendo da direcção e intensidade do vento, o mar pode estar um espelho completo ou com alguns “carneirinhos”, mas isso é impossível de controlar. O acesso é fácil, a partir de umas escadas de madeira desde a estrada principal, depois de passar o aeroporto, ou levando o carro/mota até lá em baixo. É a praia em frente ao parque de campismo.

Firopotamos

Firopotamos é uma pequena vila e porto de pesca tradicional com casinhas sobre a água e uma praia de areia bastante tranquila. É um lugar que vale muito a pena visitar, independentemente de se levar ou não a toalha e o fato de banho na mochila. Tem também uma bonita igreja virada para a baía (Agios Nikolaos) e, na ponta, as ruínas de uma “porta para o infinito” que faz as delícias dos instagrammers!

Fyriplaka Beach

Fyriplaka é uma praia lindíssima com um contraste de cores brutal! É uma das zonas de ilha com uma grande concentração de enxofre, o que origina estas cores amareladas e avermelhadas das rochas que, em contacto com a água azul cristalina, criam uma aguarela maravilhosa. O areal é bastante razoável e há vários recortes e piscinas naturais óptimas para banhos. O acesso não é o mais fácil, pois tem um final por estrada de terra batida e areia e tem que se passar pela fábrica da Imerys, a empresa de extração e tratamento de minérios que explora os recursos de Milos. Mas vale o esforço! :)

Kastanas Beach

Kastanas é conhecida por ser uma praia de nudismo, mas quando lá fui não estava uma única pessoa! Nem vestida, nem despida… :) Apesar do areal ser de pedrinhas e não de areia fina, a cor da água estava um espectáculo. O cenário cá em cima não é dos mais bonitos, pois fica ao lado de mais uma zona de extração de minério (o que penso que afasta muita gente) mas, uma vez lá em baixo, a tranquilidade é plena.

Praia e grutas de Papafragas

Estas são algumas das praias que “descobri” em Milos. Mas há muitas mais! Se gosta de explorar, o ideal será alugar uma moto4 e seguir o mapa e, principalmente, o seu instinto. Sabe-se lá que paraísos estarão à sua espera a seguir à próxima curva! :)

Plathiena

Igrejas de Milos

A religião predominante na Grécia é a ortodoxa. Do pouco que aprendi, entendi que tem origem no cristianismo, mas rejeita o centralismo e diversas crenças e hábitos da igreja católica. Eu não tenho religião, sou agnóstico, mas sinto muita curiosidade pela fé dos outros e pelos seus rituais… e, claro, adoro visitar igrejas católicas e ortodoxas, templos budistas e hindus, mesquitas muçulmanas, etc.

Igreja em Milos, Grécia
Pequena igreja a caminho da praia de Plathiena.

Uma amiga que fiz na Grécia disse-me, em tom de brincadeira, que em Milos havia mais igrejas do que pessoas! :) É certo que não é bem assim, mas a verdade é que uma das actividades com que mais me diverti foi fazer “church spotting”.

Segundo o que ela me contou, a razão para haver tantas pequenas igrejas e capelas é que cada família importante construía a sua. De facto, muitas delas estão dentro do que parecem ser terrenos privados ou mesmo encostadas às casas, muitas vezes com a porta fechada, e sempre muito bem cuidadas!

Igreja em Pollonia, Milos
Igreja de São Nicolau, em Pollonia.
Interior capela Milos
Em algumas destas pequenas capelas não cabem mais do que duas ou três pessoas.
É normal encontrar capelinhas e alminhas a cada curva da estrada.

Estrada fora, como também se ai vendo em Portugal, encontram-se dezenas de “alminhas” e pequenos memoriais, muitos deles com a fotografia de um antepassado distante ou um ente querido que já não estará entre nós. Sempre muito bem pintadas, com uma flor fresca ou uma vela acesa lá dentro. É tocante.

Como se deslocar em Milos

Milos não é uma ilha grande. Mas, à parte de caminhadas e trekkings pela natureza, não é lugar para se andar a pé! O mais cómodo e mais eficiente, será ter o seu próprio meio de transporte (carro, scooter ou moto4).

Há três tipos de estradas em Milos. As estradas principais são alcatroadas e relativamente largas, acessíveis para qualquer veículo. Depois, há as secundárias soft e as secundárias hard. As soft são de terra ou gravilha, mas perfeitamente transitáveis. As hard são mais caminhos do que propriamente estradas e, algumas delas, podem ser bastante estreitas e irregulares e mais adequadas para motas ou veículos 4×4.

Alugar carro em Milos

Há várias agências locais de rent-a-car. Em época baixa, pode-se alugar localmente à chegada, mas em época alta (Jun-Set) é altamente aconselhável reservar online e com bastante antecedência, pois podem esgotar e os preços duplicam! Para poder andar à vontade, em todo o tipo de estradas e caminhos, recomendo optar por um carro alto, tipo Fiat Panda ou mesmo um pequeno 4×4. Pesquise na Rentalcars ou na Economy Car Rentals.

Alugar carro em Milos, Grécia
A descer para a praia de Plathiena numa estrada secundária soft.

Se tiver alugado um carro ainda no continente (Atenas ou outra cidade) ou se viajar com o seu próprio carro, pode levá-lo no ferry para Milos (nos que levam veículos).

Alugar scooter ou moto4 em Milos

Na minha opinião, a melhor forma de andar em Milos é com uma mota ou scooter. Existem muitas empresas locais para alugar e os preços podem variar entre os 10€ e os 30€, dependendo do número de dias e da estação. Em época baixa e para estadias mais prolongadas dá para negociar melhor.

Da mesma forma que os carros, se tiver a sua própria mota ou tiver alugado uma no continente, pode-a levar nos ferrys para as ilhas. Foi o que eu fiz e vê-se muitos viajantes motards a fazer o mesmo.

alugar mota em Milos
Eu viajei pelas ilhas gregas na minha própria mota. Uma Vespa com mais de 30 anos!

As moto4 (Quad) também são um modo de transporte popular em Milos. Por um lado, são uma alternativa a quem não sabe andar bem de mota (duas rodas) e, por outro, são uma óptima opção para andar por qualquer tipo de caminho e fazer alguns passeios off-road.

Para referência, pode ver algumas informações do tipo de motas que existem e respectivos preços na Apollonas e na Moto Milos (há vários, pesquise mais se for o caso). Se vai ter uma estadia curta (1-2 dias) e for na época alta, tente garantir a reserva antecipadamente. Se for com mais tempo e numa época mais calma, penso que o melhor será tratar disso já quando estiver na ilha.

Autocarros (ónibus) em Milos

Há autocarros regulares que, com diferentes rotas, ligam as vilas e os pontos principais da ilhas, incluindo o porto, o aeroporto, o parque de campismo e algumas praias e atracções. O problema dos autocarros é que são pouco regulares, o que faz com que se demore muito tempo para chegar a qualquer lado. Fora da época alta, ainda pior! Mas estão lá e, na falta de melhor, são sempre uma opção. A rotas e horários estão disponíveis para consulta em Milos Buses.

Rotas autocarros em Milos, Grécia

Andar de táxi em Milos

O táxi é sempre a alternativa mais cara e numa ilha onde o serviço acaba por ser limitado, ainda pior. Para complicar, não se usa taxímetro e os preços têm que ser arduamente negociados caso a caso. Como referência, uma viagem desde Adamantas até Pollonia deve custar cerca de 15€-20€, mais se levar bagagens. Existem praças de táxi nos principais centros e também se podem mandar parar na estrada ou chamar por telefone. Mesmo nos locais mais remotos, costuma haver uma placa com o número de telefone da central de táxis.

Táxis em Adamantas, Grécia
Praça de táxis em Adamantas.
Taxis praias Milos
Mesmo em locais mais remotos é possível chamar um táxi!

Dinheiro e cartões bancários em Milos

A Grécia faz parte de União Europeia e da Zona Euro, o que significa que a sua moeda é o Euro, tal com em Portugal. Os cartões bancários das redes Visa e Mastercard são vulgarmente aceites em todo o lado (hotéis, restaurantes, supermercados, rent-a-car, tours, etc) e há caixas ATM suficientes espalhas por toda a ilha.

Na Grécia, todas as caixas ATM cobram uma comissão de utilização por cada levantamento. O valor depende de banco para banco, mas anda entre os 2,5€-3,5€. O mais baixo que apanhei foi o Eurobank (2,5€). Por isso, recomendo pagar com cartão sempre que possível (neste caso não há taxas) e levar alguma quantidade de Euros em dinheiro para gastar lá, evitando assim ter que fazer muitos levantamentos.

Veja aqui os melhores cartões para viajar

Telemóvel e internet em Milos

Em Milos há rede de telemóvel e dados 4G, mas em alguns locais mais afastados o sinal pode ser um pouco fraco. A maioria dos alojamentos, cafés, bares e restaurantes oferece Wi-Fi gratuita. A velocidade não costuma ser espectacular, mas é perfeitamente suficiente para o dia-a-dia e mesmo para fazer algum trabalho online, como escrever e publicar este artigo! :)

Como a Grécia faz parte da União Europeia, os telemóveis portugueses não pagam roaming acrescido. Em todo o caso, e para utilizações mais intensivas, é possível comprar um cartão SIM local de dados e/ou voz. A Cosmote é a maior empresa de telecomunicações da Grécia e a melhor opção, mas eu acabei por comprar da Vodafone, que também funciona bem, pois não havia cartões disponíveis na loja da Cosmote em Piraeus.

Mapa para explorar Milos

Para ajudar no planeamento e orientação durante a sua viagem, preparei este mapa com vários pontos assinalados. Clique na imagem do mapa para abrir no Google Maps e poder marcar como favoritos na sua própria aplicação.

Mapa de Milos, Grécia
Clique na imagem do mapa para abrir em tamanho grande no Google Maps
 
Planeie a sua viagem com estas ferramentas
Faça como eu! Estas são as ferramentas que utilizo no planeamento e preparação das minhas viagens. Ao utilizar os links abaixo, poderá ter alguns benefícios e, ao mesmo tempo, ajuda-me a manter o blog sem pagar nada mais por isso.
Pesquisar voos
Pesquise os seus voos num agregador como o Skyscanner ou o Momondo.
Alojamento
Reserve o seu hotel, hostel ou guesthouse no Booking ou no Airbnb.
Seguro de viagem
Faça sempre um bom seguro de viagem com a World Nomads ou a IATI.
Tours e bilhetes
Encontre tours à medida e compre bilhetes para atracções no GetYourGuide ou no Viator.
Rent-a-car
Consiga os melhores preços de aluguer de carros na Rentalcars ou a Economy Car Rentals.
Cartões Bancários
Poupe nas taxas de levantamentos em viagem com os cartões Revolut ou N26.

Deixe um comentário