Visitar Lima como um local – Fausto Pinto

Amigos pelo Mundo
Fausto Pinto – Lima, Peru

Conheci o Fausto em 2014, no início de uma viagem de 8 meses que fiz pela América Latina. Não era a primeira vez que ia estar no Peru e em Lima, e achei que seria boa ideia tentar conhecer alguém local para me mostrar a cidade de outro ponto de vista.

Fui ao Couchsurfing fazer alguns contactos (acho que pela primeira vez) e obtive uma reposta da Rossana, uma rapariga Limeña que me oferecia o seu sofá por algumas noites. Mas como, entretanto, eu já tinha encontrado outra solução de alojamento, ficou apenas combinado marcarmos qualquer coisa para nos conhecermos e falarmos um pouco. “Vou levar um amigo meu que é português.” – concluía ela a mensagem. E foi assim que conheci o Fausto! :)

amigos em Lima, Peru
Com o Fausto e a Rossana, depois de um almoço numa das melhores pizzarias de Lima.

Super boa onda, aventureiro e apaixonado pela natureza e por viagens, o Fausto admirava-me por ter a coragem de andar a correr o mundo. E eu admirava-o por ter tido a coragem de pegar na sua vida e mudar-se para Lima. Demo-nos bem e, durante os dias que estive na cidade, tive oportunidade de conhecer locais que sozinho e em tão pouco tempo seria difícil.

Hoje em dia, vamos mantendo o contacto online e através de alguns amigos “que eu lhe mando”, mas está permanentemente prometida uma nova visita a Lima que, mais ano menos ano, vai acontecer!

Quem é o Fausto

» Nome: Fausto Pinto
» Idade: 40 anos
» Profissão: IT Consultant
» Hobbies: Viajar, Surf, Fotografia
» Família: Solteiro
» De onde és originalmente: Nasci na Covilhã, mas a esta pergunta indico sempre que sou de Azeitão porque foi onde vivi grande parte da minha vida, desde os 6 anos
» Há quanto tempo estás a viver em Lima: Estou em Lima há 6 anos, desde Dezembro de 2012
» Mais alguma coisa que queiras dizer sobre ti: Sou um entusiasta de fotografia e viagens e partilho algumas das aventuras no Instagram que podem seguir em @rebooting_journey

Fausto Pinto - Lima, Peru

Como foste parar ao Peru e a Lima?

Quando me surge a pergunta, por vezes conto que fui certamente influenciado a este lado do mundo desde miúdo, cativado pelas aventuras de desenhos animados “As Misteriosas Cidades de Ouro”. Já tinha viajado para o Peru por três vezes nos anos de 2007 (apenas duas semanas), 2008 (1 mês) e 2010 (cerca de 3 semanas) durante uma viagem mais longa pela América do Sul. Apaixonei-me tanto por este país que vários amigos começaram a chamar-me “o Peruano”.

Como tinha cá amizades, algumas também com relações profissionais na área das TI, no final de 2012 ponderei uma mudança e partir para uma maior aventura de viver em Lima. Na altura, foi uma grande coragem de minha parte ter assumido o risco e a ousadia de deixar o conhecido pelo incerto e viver a experiência de uma cultura diferente, onde teria tanto o desafio da vida diária pessoal como, também, a parte profissional iria ter um grande peso. Esta decisão foi também tomada reconhecendo o momento difícil na vida nacional e a nuvem de pessimismo que se vivia, somado com a oportunidade profissional que tive. Mas as decisões nunca são apenas racionais. O olhar para o horizonte tantas vezes nesse Atlântico, uma chamada da aventura e o entusiasmo de colocar de novo a mochila as costas foram determinantes para, então, sonho de viver no Peru.

Como é o teu dia-a-dia em Lima?

Acho que a experiência de viver numa cidade ou de a visitar em viagem é bastante diferente. Há cerca de duas semanas estive em Lisboa, passados de 5 anos sem ir a Portugal, e claramente que os dias que estive lá foram muito distintos dos que tinha quando vivia na cidade. E o mesmo acontece em Lima, onde o meu dia-a-dia é muito diferente do que vivi quando visitei o Peru em férias.

Lima tem muitas particularidades “engraçadas” para quem consiga conviver com a desordem própria de uma metrópole gigante com mais de 9 milhões de habitantes. Diria que em Lima a aventura é todos os dias! Logo ao sair de casa, conduzir entre a “fúria” de combis e micros é uma adrenalina, e escutar os sons frenéticos das buzinas e dos cobradores é um despertar imediato mesmo sem ter tomado café.

Ceviche Lima Peru
Vai um ceviche para o almoço? Fausto Pinto, arquivo pessoal.

O almoço é na zona de Miraflores, perto do escritório e onde existem muitas opções de qualidade incrível. É um luxo poder escolher entre restaurantes reconhecidos entre os melhores do mundo ou um ceviche num lugar comum, acompanhado por uma cerveja Cusqueña, que me parece uma entrega dos Deuses a compensar uma manhã complicada. Outra opção é a comida Nikkei, uma fusão da cozinha Japonesa e Peruana que está a dar que falar a nível global no momento.

Muitos dias tenho reuniões durante a tarde em diferentes lugares da cidade, o que me permite percorrer outros distritos e, quando possível, terminar com um after-office aproveitando para ver o mar. Mas como os after-office incluem gin, também é necessário pensar em gym. Apesar andar afastado, o tempo da disciplina voltará em breve e o final do dia será a correr na passadeira e pensar que, afinal, as comidas e afters foram demasiados! :)

lima peru sunset
Sunset em Miraflores. Fausto Pinto, arquivo pessoal.

Chegando a casa, a zona é mesmo de conforto e não me preocupo se a comida é algo simples ou peço delivery, se vejo TV ou leitura, se sigo uma série de Netflix, se ainda vejo algo relacionado de trabalho ou até, e por último, se sigo a “série” de politica nacional Peruana e suas estórias diárias, que são tao ou mais estrondosas que as Portuguesas e talvez até mais teatrais.

Aos fins-de-semana tento viajar fora de Lima e, como existem muitos feriados largos, consigo sempre umas boas escapadas, que tenho aproveitado ao máximo para conhecer mais deste país. No verão, um dos meus lugares favoritos é San Bartolo, um conhecido “balneário” Limeño a cerca uma hora de carro a sul de Lima. É uma praia que permite apanhar umas boas ondas, tanto para quem está a iniciar-se no surf como aos mais experimentados, e onde está garantido um bom ceviche no final da surfada.

san bartolo lima surf
A vida é boa! Manhã de surf em San Bartolo. Fausto Pinto, arquivo pessoal.

Uma das coisas que também gosto de fazer ao fim-de-semana é ir a um mercado, onde me tratam por “casero”, e comprar peixe “fresquito” para o almoço. Das primeiras vezes que fui ao mercado ficava impressionado com a quantidade de diferentes frutas, das cores, das pessoas e da vida que se encontra em tudo ao redor. Continua a ser das minhas actividades favoritas e onde aproveito para, por vezes, passar a tomar um extracto ou um café orgânico, sempre com um pretexto para conversar com as pessoas e conseguir essa simpatia e esses sorrisos autênticos que tanto destaca neste povo.

lima malecon miraflores
O malecon de Miraflores convida a vagarosos passeios.

Pelas tardes, gosto de passear pelo “malecón” (calçadão) com as suas vistas ao oceano e seus “acantilados” (penhascos) e parques verdes. Sim, é verdade que existem grandes parques verdes numa cidade de deserto. É espantoso pensar que Lima é a terceira maior cidade do mundo num deserto e podem tratar de adivinhar as duas primeiras antes de recorrer ao Google! :)

Para alguém que viaje em turismo, qual a zona que aconselhas ficar em Lima?

Como em tudo, depende dos teus gostos e do teu orçamento. Se curtes uma vibe trend ou hipster, um dos bairros mais “cool” da cidade é Barranco. Se não tiveres grandes restrições de budget e quiseres algo top, diria que o Hotel B é uma excelente opção! Mesmo que não seja para dormir, vale a pena visitar o bar ou restaurante. Existem outros mais recentes, também de estilo boutique em “casonas” com história, que ainda não conheço, mas podem verificar as classificações no Booking.

Hotel B, Barranco Lima
Hotel B. A casona colonial transformado num dos melhores hotéis de Lima.

No entanto, se ficas por Miraflores tens sempre a vista do mar e o malecón para passear e também estás muito perto de Barranco. Aqui recomendaria, por exemplo, o Belmond Miraflores Park. Em termos de hostels, o Backpacker’s Family House é uma boa alternativa, já tive uma boa experiência nesse spot.

Outros distritos não recomendo. Não tanto pela segurança, mas porque são mais residenciais e sem muita actividade nocturna. Quanto ao centro histórico de Lima, recomendo mesmo apenas visitar durante o dia, mas não ficar a dormir nesta zona.

Hotel Belmond Miraflores Park, Lima
Piscina do Hotel Belmond Miraflores Park. Lima, Peru.

Existem muitas opções de alojamento em Lima, pelo que convém sempre verificar os ratings, pois na hotelaria as coisas também mudam frequentemente.

Ver alojamentos em Lima

 

Qual é a melhor forma e mais segura de nos deslocarmos em Lima?

Durante a semana o transporte em Lima é caótico e, sempre que possível, de evitar nas horas de ponta. Os táxis no Peru são relativamente económicos, mas é preciso ter em consideração que, se pedires na rua terás de negociar o preço e, por isso, convém conheceres o valor usual praticado até ao teu destino. Em termos de aplicações, por experiência própria acho que o Cabify é o melhor. Se fores usar transportes públicos, tens que sujeitar-te ao que existe que são os micros (mini autocarros) e as famosas combis (carrinhas tipo Toyota Hiace). Pode ser uma aventura e uma experiência única, mas é pouco recomendado para quem valoriza a segurança e o conforto. Se quiseres alugar uma bicicleta, recomendo apenas em zonas seguras com Miraflores e San Isidro.

lima peru micro bus
Os micro e as combis são os transportes mais baratos, mas ficam a dever um pouco à segurança e ao conforto.

A cozinha Peruana é óptima. Recomendas alguma zona ou restaurantes específicos para comer em Lima? E pratos ou bebidas a provar?

Com a melhor relação qualidade/preço, o Tanta que existe em várias zonas da cidade e em todos eles vão encontrar o mesmo standard de qualidade. Ao conhecer um Tanta irão, certamente, ouvir falar de Gastón Acurio, um reconhecido chef Peruano e embaixador da comida Peruana no mundo. Aplico a expressão “no hay pierde”, o que significa que não pode sair mal servido em ir a um Tanta! Se procuram uma boa vista, o ideal é optarem pelo Tanta do centro comercial Larcomar, provavelmente o shopping com a melhor vista do mundo. Também no Larcomar, se pretendem tomar uns cocktails num lugar “chévere” (palavra que ouvirão muitas vezes e equivalente ao nosso “porreiro” ou “fixe”) encontram o restaurante Mangos, que tem um terraço com uma das melhores vistas de Lima. Sugiro o final de tarde para ver o pôr-do-sol com vista para o mar.

restaurante mangos lima
A vista do restaurante Mangos é imbatível.

Tal como para os restaurantes, também é preciso um mini-guia para as expressões coloquiais e “jergas” (o calão) peruanas. Na realidade, a comida aqui tem tanta importância que se costumam utilizar “jergas” inspiradas em comida. Por exemplo, dizer “que piña” para transmitir “azar” ou “causa” para dizer “amigo”. Falando em causa, este é um prato tradicional que sugiro provar. É como um puré de batata com ají amarillo em distintas apresentações de marisco, peixe ou frango.

Para um jantar a dois ou em grupo num ambiente mais intimista, pequeno mas charmoso e com uma carta inovadora de grande cozinha Peruana e sem preocupações de budget, recomendo o Matria, um dos meus favoritos. Reservar com antecedência.

Outra excelente opção, tanto para almoço ou jantar, o Museo Larco Cafe Restaurant é um lugar incrível, que se destaca pela sua beleza. Aqui é possível combinar uma visita ao museu e disfrutar de um tranquilo jardim, que é um retiro do caos de Lima. Fazer reserva.

causa comida peru lima
A causa é um dos pratos típicos do Peru que vale mesmo a pena experimentar!

Para almoçar “comida marina” Peruana sugiro que conheças o restaurante Sonia, no bairro tradicional limeño de Chorrilos, um local com história e tradição que remonta aos anos 80 e que vale a pena visitar. Fazer reserva.

No bairro de Barranco, também recomendo a taberna Isolina, que tem um excelente ambiente e de óptimos petiscos e pratos peruanos. E, para quem pretenda tomar uma boa imperial, o histórico bar Juanito de Barranco tem mais de 80 anos e é dos lugares com a cerveja mais barata da cidade. Experimentem também as sandes tradicionais de Lima, chamadas de “sanguches” Peruanas!

Quais são os locais e actividades “obrigatórios” para conhecer e fazer em Lima?

É imperdível conhecer a parte histórica do centro de Lima e apreciar as suas casonas antigas e varandas coloniais, bem como as suas diversas igrejas. Recomendo também passar por Barranco e conhecer este bairro histórico e um antigo “balneário” limeño. Para quem gosta de emoção e aventura, é possível fazer parapente no malecón de Miraflores.

Plaza Mayor, Lima, Peru
Plaza Mayor ou Plaza de Armas. Lima, Peru.
Varandas de Lima, Peru
As famosas varandas trabalhadas do centro histórico de Lima.
san bartolo lima peru
Uma rua do bairro de San Bartolo. Lima, Peru.

E alguma sugestão menos óbvia?

Algo menos óbvio é sair um pouco da cidade e ir, por exemplo, experimentar uma aula de surf por San Bartolo. A escola de surf Kalani é um excelente spot. No regresso, parar para fazer uma visita ao Museo Pachacamac e forrar o estomago com uma boa comida num dos diversos restaurantes “campestres” da zona.

san bartolo peru lima
A praia de San Bartolo, a sul de Lima, é óptima para iniciação ao surf.
Pachacamac lima peru
Santuário Arqueológico de Pachacamac.

E que tal é sair à noite em Lima? Onde recomendas ir?

Já faz um bom tempo que não vou a discotecas, mas a bares sim. Existem muitos e as modas e as tendências vão mudando.

Como cocktail bar, o recente e trendy Carnaval tem uns excelentes cocktails e um ambiente cool e sofisticado. Se preferes ouvir boa música numa antiga casona recuperada de Barranco, sugiro o Dada Bar, que pode ser tanto para depois de jantar como para sair um pouco mais tarde. Se estiveres por Miraflores, o Bazar é uma boa opção. Em frente tem uma discoteca para quem quer seguir a noite. Se procuras diversão até mais tarde, tens a discoteca Lima Bar, no Larcomar.

carnaval bar lima peru
Carnaval bar

Que outros locais recomendas conhecer perto de Lima ou numa viagem de algumas semanas pelo país?

Para uma escapada de fim-de-semana recomendo Lunahuaná, que fica a poucas horas de Lima e, para quem gosta de aventura, é o sítio ideal para fazer rafting de boa qualidade. Também uma excelente opção a cerca de 3,5 horas de Lima é, naturalmente, a Reserva Nacional de Paracas.

peru lima paracas
Reserva Nacional de Paracas. Fausto Pinto, arquivo pessoal.

Para os amantes de trekking, não faltam motivos para visitar a reserva Nacional Lomas de Lachay, localizada a cerca 100km de Lima. A melhor época é entre Julho e Outubro, quando floresce uma vegetação abundante e verde brilhante, fazendo deste lugar uma paisagem única. Caso não tenhas transporte ou um amigo que te leve, sugiro contratar uma agência de tours. Posso indicar que já tive uma boa experiência (num tour a outro local) com a Mundo Aventura Travel.

fausto pinto peru
O Fausto em plena natureza!

Se gostas de cultura de vinho e aprecias o Pisco Peruano, então recomendo uma visita às adegas de Ica e, se tiveres oportunidade e procuras algo de aventura, passar por Huacachina para um tour de carros tubulares 4×4 pelo deserto e assistir ao por-do-sol num oásis.

Se tens algumas semanas, a minha melhor recomendação é a selva na cidade de Tarapoto ou Madre de Dios. em Cusco. Se a selva não é o tipo de viagem que preferes e tens gosto pela montanha, direi que a melhor opção é Huaraz, com os seus nevados, lagos e glaciar.

huacachina peru
Dunas e oásis de Huacachina, Peru.

Visitem o Peru. Dou a certeza que é uma experiência incrível e dos melhores destinos do mundo, com uma diversidade imensa e muitos sítios por visitar e adequado a qualquer tipo de viajante e em todas as temporadas.

Aqui nos encontramos. Até breve!

 
Planeie a sua viagem com estas ferramentas
Faça como eu! Estas são as ferramentas que utilizo no planeamento e preparação das minhas viagens. Ao utilizar os links abaixo, poderá ter alguns benefícios e, ao mesmo tempo, ajuda-me a manter o blog sem pagar nada mais por isso.
Pesquisar voos
Pesquise os seus voos num agregador como o Skyscanner ou Momondo.
Alojamento
Reserve o seu hotel, hostel ou guesthouse no Booking ou Airbnb.
Seguro de viagem
Faça sempre um bom seguro de viagem com a World Nomads ou Globelink.
Tours e bilhetes
Encontre tours à medida e compre bilhetes para atracções no GetYourGuide ou Viator.
Rent-a-car
Consiga os melhores preços de aluguer de carros na Rentalcars ou Economy Car Rentals.
Cartões Bancários
Poupe nas taxas de levantamentos em viagem com os cartões Revolut ou N26.
WiFi e Internet Móvel
Tenha internet ilimitada em qualquer país do mundo com o Skyroam.
 

Mais dicas de viagem sobre o Peru

Deixe um comentário