Informação prática para viajar na Tailândia

Nome oficial, localização e fuso horário

Nome oficial do país: Reino da Tailândia
Capital: Bangkok
Região: Ásia
Fronteiras: Malásia, Camboja, Laos e Myanmar
Fuso horário: GMT +7

Vistos para a Tailândia

Os cidadãos portugueses não precisam de visto prévio para entrar na Tailândia. O visto é dado “on arrival” no aeroporto ou outro ponto de entrada terreste. Se a entrada for por via aérea, tem validade para 30 dias de permanência no país; se for por terra, tem apenas 15 dias. O passaporte deverá ter validade mínima de 6 meses.

Os cidadãos brasileiros também não precisam de visto para períodos de permanência até 90 dias mas, muito importante, precisam apresentar o Certificado Internacional de Vacinação da Febre Amarela na secção “Health Control” antes de passar na Imigração. O passaporte deverá ter validade mínima de 6 meses.

Para quem pretender ficar mais tempo do que o inicialmente autorizado pelo visto “on arrival”, deverá pedir a sua extensão alguns dias antes do mesmo caducar num posto de Imigração em Bangkok, Krabi, Chiang Mai ou outra cidade.

Para mais informações, deixo alguns links úteis:
Embaixada da Tailândia em Portugal
Embaixada de Portugal na Tailândia
Portal das Comunidades Portuguesas
Embaixada da Tailândia no Brasil
Embaixada do Brasil na Tailândia
Consulado da Tailândia em São Paulo
Todas as Embaixadas e Consulados da Tailândia no mundo

Idiomas falados na Tailândia

A língua oficial da Tailândia é o Thai. Regra geral, as pessoas ligadas ao turismo também falam ou percebem o Inglês mas, em algumas situações como em táxis ou outros transportes locais, restaurantes e negócios não orientados para turistas, etc, pode ser um bocadinho difícil fazermos-nos entender. Mas nada que não se resolva com alguns gestos, exemplos e muitos sorrisos! Uma boa dica para os taxistas é andar com uma aplicação de GPS no telemóvel, como o Maps.me por exemplo, e mostrar ao mesmo tempo que dizemos para onde queremos ir.

Cuidados de saúde na Tailândia

Na Tailândia não existe Febre-amarela e o risco de Malária é muito reduzido e limitado às zonas rurais junto às fronteiras com o Cambodja, Laos e Myanmar. Nesta zona há resistência à Mefloquina pelo que, quando necessário, é normalmente receitado Doxycyclina ou Malarone. Em cidades como Bangkok, Chiang Mai, Chiang Rai, nas zonas turísticas de Pattaya, Pkuket, Krabi, etc, bem com nas estradas costeiras e rotas de comboio que sobem desde a Malásia, o risco é mínimo ou existente.

mapa tailandia

O Dengue por ser um risco em algumas zonas e períodos pelo que é importante que se tome medidas contra a picadela de mosquitos também durante o dia, nomeadamente a aplicação regular e generosa de um bom repelente e/ou a utilização de roupas com mangas e pernas compridas, sobre as quais também se pode aplicar repelente.

Regra geral e desde que a viagem não inclua também os vizinhos Cambodja, Laos ou Myanmar, não são necessárias nenhumas medidas especiais, mas é sempre recomendável ir à Consulta do Viajante, até porque pode haver situações específicas ou novos surtos de doenças temporários. Outra boa fonte de informação para viajantes independentes e que gostam de fazer as coisas por si é o Yellow Book da Tailândia que, de resto, costuma ser uma das principais referências internacionais para médicos especializados em medicina tropical.

Segurança na Tailândia

Sou capaz de arriscar dizer que a Tailândia é dos países mais seguros para viajar de forma independente, incluindo mulheres a viajar sozinhas. De facto, a forma de trato, a simpática e a bondade em geral fazem deste país um destino calmo e relaxado onde, genericamente, se pode confiar nas pessoas estejam ou não ligadas aos negócios do turismo. Coisas simples como deixar os capacetes pendurados na mota quando se estaciona ou durante a noite, deixar os chinelos à porta de casa ou das lojas, o telemóvel na mesa enquanto se vai à casa de banho, etc. Isto não quer dizer que, por vezes e em alguns contextos, não nos tentem impingir alguma coisa ou não nos dêem uma banhada à turista… mas faz parte e é normal num país em que o turismo é massificado! Também recomendo algum cuidado com as experiências com drogas, cogumelos mágicos, prostituição e coisas afins, que são muito fáceis de encontrar e aceder na Tailândia mas são sempre ambientes mais arriscados e mais propensos a encontrar pessoas menos bondosas.

Dinheiro cartões de crédito e custos

A moeda oficial na Tailândia é o Baht, que vale cerca de 0,025 Euro ou 0,11 Reais. Ver câmbio actual
Código: THB
Símbolo: ฿

nota tailandia

As casas de câmbio e os bancos, normalmente fáceis de encontrar em qualquer lugar, são os locais indicados para trocar dinheiro. Também é possível e simples levantar dinheiro em caixas ATM e que estão espalhadas por todo o país, sendo que muitas delas cobram uma taxa de utilização de cerca de 200 Bahts, a acrescentar ao que o nosso banco já nos cobra! É a vida… e não há muito a fazer para fugir a isto mas às vezes utilizo o cartão pré-pago Skrill Mastercard com o qual consigo taxas e custos mais baixos, além de ser uma solução mais segura em viagem do que um cartão tradicional.

Os Tailandeses têm uma relação muito cordial com o dinheiro. Não é muito usual deixar gorjeta, a não se em restaurante e hotéis mais sofisticados e de topo e não costuma haver tentativas manhosas de sacar um pouco mais, tipo “ah não tenho troco”. Normalmente, as pessoas recebem o dinheiro com a palma da mão aberta, deixando que o cliente pouse as notas e não agarrando-as, num sinal de agradecimento, respeito e humildade. Dito isto, não quer dizer que não se negoceie e, por vezes, não se chegue a acordo, mas raramente se cria mau estar e a sensação que estamos a ser enganados, como acontece noutros países. Principalmente com condutores de tuk-tuks e táxis sem taxímetro, vendedores de rua, etc há que negociar muito!

Alguns custos de referência:
* Refeição barata thai food: 40-60 Baht
* Refeição média thai food: 100-150 Baht
* Refeição western food: 200-250 Baht
* Garrafa de água pequena: 7-10 Baht
* Bungalow de praia barato: 600-800 Baht
* Quarto hotel médio: 900-1200 Baht
* Táxi trajecto curto em Bangkok: 50-80 Baht
* Aluguer de scooter por dia: 150-250 Baht
* Comboio nocturno 2º Classe AC Bangok para Suratthani: 1.150 Baht
* Autocarro nocturno Primeira Classe Krabi para Bangkok: 900-1.000 Baht

Tomadas e corrente eléctrica na Tailândia

A corrente eléctrica na Tailândia é de 220V 50Hz. As tomadas mais vulgarmente encontradas são mistas Tipo A (dois pinos achatados) e Tipo C (dois pinos redondos). Para garantir que se pode usar em todo o lado, não é má ideia andar com um adaptador simples.

Tomada Tipo A tomada tipo c

Telecomunicações e Internet na Tailândia

O indicativo internacional da Tailândia é o +66. É muito fácil encontrar um telefone público e há várias redes de telemóvel, pelo que será fácil ter roaming. Também é muito fácil e barato comprar um cartão SIM pré-pago tailandês, com voz e dados, para usar no próprio telemóvel. As operadoras mais utilizadas são a True, a AIS, a dtac e a TOT.

O uso da internet está completamente generalizado. Qualquer hotel, guesthouse, hostel, café ou restaurante costuma ter Wi-Fi gratuito e as redes móveis de dados têm boas velocidades. A velocidade e estabilidade podem nem sempre ser as melhores em alguns locais mas, para trabalhar ou outras necessidades mais exigentes, costuma haver cafés com espaços bons de co-working, onde a internet é normalmente a melhor que se consegue encontrar.

Comida e alimentação na Tailândia

Comer na Tailândia é bom e barato, principalmente para quem gosta de massa, arroz e galinha, que são a base dos pratos mais simples e tradicionais. Há sempre um restaurante à mão porque, tal como na maioria dos países asiáticos, aqui também há o hábito de fazer as refeições fora de casa. Aliás, experimentar “a gastronomia de rua”, nas bancas de comia que se espalham pelas ruas e passeios, faz parte do processo de aculturação. Alguns pratos podem ser picantes, pelo que, quem não tolera bem esses condimentos, não se deve esquecer de pedir “no spicy”! :)

   
Planeie a sua viagem com estas ferramentas
Faça como eu! Estas são as ferramentas que utilizo no planeamento e preparação das minhas viagens. Ao utilizar os links abaixo, poderá ter alguns benefícios e, ao mesmo tempo, ajuda-me a manter o blog sem pagar nada mais por isso.
Pesquisar voos
Pesquise os seus voos num agregador como o Skyscanner ou o Momondo.
Alojamento
Reserve o seu hotel, hostel ou guesthouse no Booking ou no Airbnb.
Seguro de viagem
Não arrisque! Faça sempre um bom seguro de viagem com a World Nomads ou a Globelink.
Tours e bilhetes
Encontre um tour à sua medida e compre bilhetes para atracções no GetYourGuide ou no Viator.
Rent-a-car
Consiga os melhores preços de aluguer de carros na Rentalcars ou na Economy Car Rentals.
Cartões Bancários
Poupe nas taxas de levantamentos em viagem com os cartões Revolut ou N26.
WiFi e Internet Móvel
Tenha internet ilimitada em qualquer país do mundo com o Skyroam.
 

Mais dicas de viagem sobre Tailândia

72 comentários em “Informação prática para viajar na Tailândia

  1. Olá André,

    ao ler os comentários, continuo com uma questão.

    Eu vou viajar pela Tailândia mais de um mês. Sei que só posso ficar por 30 dias sem necessitar de visto.
    A minha questão é: Será que é possível entrar na Tailândia, ficar por exemplo, 25 dias, sair(para um país vizinho) e voltar a entrar para obter mais 30 dias?

    Tenho que apresentar algum comprovativo do dia em que vou sair da Tailândia?

    Desde já obrigado :)

    • Sim, é possível e é prática comum. Podes fazer isso “indefinidamente”… Se entrares por terra, creio que tens apenas mais 15 dias e não 30. Quanto ao comprovativo do dia que vais sair, já ouvi histórias a quem foi pedido bilhete de avião de saída (quando entras por ar)… mas acho isso muito estranho. Já entrei e saí da Tailandia algumas vezes (por ar e terra) e nunca me pediram isso.

  2. Olá André! Ando a planear uma viagem para o sudeste asiático de 50 dias :)
    Ao pesquisar surgiram-me algumas duvidas como o caso da Cristina Oliveira, pois já tinha lido noutros blogs que isso poderia acontecer (o nao deixarem embarcar visto que temos visto de 30 dias para a tailandia e a minha viagem de volta exceder esse tempo), é cruzar os dedos e esperar que nao me aconteça, em principio vou fazer escala na turquia. Outras questoes se me puderes ajudar… A mitica questao do orçamento, pretendo fazer uma viagem de custo medio e tenho em mente viajar para a tailandia, vietnam e cambodia. Achas que uma media de 50€/dia sera aceitavel? Se comprar o voo com MBnet, sera que corro o risco de nao me deixarem embarcar visto ser um cartao virtual e eu nao ter um cartao fisico para apresentar no aeroporto? E a tal questao do visto da Tailandia… a minha ideia inicial é passar la 20 dias, e depois correr cambodia e vietname. Ao regressar à tailandia para embarcar para Portugal tenho que renovar o visto? (eu sei que sao de 30 dias, mas esses 30 dias sao desde a data inicial do visto ou o tempo de permanencia no pais?). Muito obrigada, sao tantas as duvidas que é sempre bom encontrar blogs onde possamos partilhar ideias :)

    • Olá Raquel! Bem… de factos são muitas perguntas. Vamos lá ver se te consigo esclarecer ou confundir ainda mais :)

      Impedirem o embarque porque a viagem de volta ser depois de 30 dias: continuo a achar muito estranho haver casos desses; por um lado, porque pode-se sair da Tailândia por terra e é aliás muito comum os viajantes ficarem no Sudeste asiático por muito mais de 30 dias; por outro, porque é possível prolongar visto uma vez na Tailândia (eu já o fiz). Sempre que entrei na Tailândia não tinha voo de saída antes de 30 dias.

      Sobre o orçamento: isso cada um sabe de si! :) Mas, dito isto, com 50€ por dia não vais passar necessidades, não te preocupes!

      Compra de voos com MBNet: podem, de facto, pedir-te o cartão com que compraste. mais uma vez, é uma medida estúpida nos tempos que correm com a quantidade de soluções de cartões virtuais que existem (já para não falar de que podes perder o cartão entretanto e não o ter para mostar). Pelo sim pelo nao, compraria com o cartão original.

      Validade do visto se saíres do país: eu acho que o visto é de entrada única; ou seja, saindo do país terás que fazer outro visto quando entrares novamente; mas isso é pouco importante para o teu planeamento. basicamente, quanto estiveres a entrar novamente na Tailandia, se te disserem que tens que pagar visto outrs vez… pagas! :)

      Boa viagem!

      • Muito obrigada :)
        Entretanto vou partilhar aqui informação que me foi dada pelo centro de apoio ao cliente da turkish airlines (será esta a companhia em que vou viajar). Espero que possa ajudar alguém :D

        “Relativamente ao pagamento, poderá usar o cartão virtual para efectuar a compra, como segurança efectue um print do cartão usado caso o requesitem no aeroporto.
        Em relação à entrada na Tailândia, poderá permanecer no país até 30 dias sem visto, sendo assim poderá ser-lhe pedido um comprovativo de saída do país dentro deste periodo. Basta apresentar uma reserva de avião ou por exemplo autocarro”

        “Caso pretenda adquirir um bilhete usando o mbnet, sugiro que nos contacte logo após a aquisição do mesmo para verificar se existe necessidade de controlo do mesmo. Caso assim seja, poderá mostrar a documentação necessária antes a viagem no nosso balcão em Lisboa ou Porto para que o controlo seja efectuado antes da viagem.
        Relativamente ao visto para a Tailândia, desde que tenha uma prova que irá sair do país antes dos 30 dias (bilhete de avião, comboio ou autocarro), não se irá colocar esse problema.”

  3. Ola Boa tarde.
    Tenho uma dúvida… vou de férias 2 semanas para Tailândia.
    Vou ficar alojado num hotel… a minha dúvida é se posso levar companhia para o meu quarto ? “Mulheres de programa” exemplo.

Deixe um comentário