Guia e roteiro para visitar Melgaço

Melgaço, o destino de natureza mais radical de Portugal

Costumo dizer com algum orgulho que, sendo certo que viajo muito para fora, também conheço bastante bem o meu país. Mas, apesar de Portugal ser um território pequeno, há sempre mais alguma coisa para explorar! Não é que não conhecesse Melgaço ou não soubesse onde fica, mas a verdade é que nunca tinha reservado uns dias para visitar esta região com calma.

Depois de algumas tentativas, finalmente proporcionou-se a oportunidade!

Como chegar a Melgaço

Melgaço pertence ao distrito de Viana do Castelo e é o concelho situado mais a norte de Portugal. A melhor forma de chegar a Melgaço e passear à vontade pelos vários pontos de interesse da região é, sem dúvida nenhuma, de carro. Desde o Porto são cerca de 160 Km, a maioria dos quais em auto-estrada. Se está a viajar sem carro próprio, considere alugar um no Porto ou em Viana.

Alugar carro em Portugal

 

Não sendo o carro uma opção, existem algumas alternativas de autocarros: A Auto Viação do Minho tem um expresso desde o Porto, que passa por Viana do Castelo ou Ponte de Lima. A AVIC tem carreiras regulares que ligam Melgaço e Castro Laboreiro a Monção e Viana do Castelo. A Internorte e a Anpian têm rotas internacionais de/para Espanha e França.

O que fazer, ver e visitar em Melgaço

Este é um resumo dos três dias que passei a visitar a região, a convite do Gabinete de Comunicação e Imagem da Câmara Municipal de Melgaço. Na verdade, tive a papinha quase toda feita :) mas espero que este artigo seja útil para vos ajudar a fazerem o vosso próprio itinerário.

Percursos Marginais do Rio Minho

Como fiquei a dormir no Monte Prado Hotel & Spa, comecei logo o dia com uma pequena caminhada pelos passadiços que serpenteiam as margens do Rio Minho (há um acesso directo desde o hotel). Este trilho, com 5,7 Km de extensão, começa na vila de Melgaço e termina na localidade de Peso. Pelo meio, tem este trecho maravilhoso mesmo junto ao rio. Confesso que não fiz o trilho completo, mas as cores de Outono estavam, simplesmente, magníficas!

Monte Prado Hotel & Spa, Melgaço
A piscina do Monte Prado Hotel & Spa tem um visual fabuloso!
Trilhos Rio Minho, Melgaço
Os passadiços dos Trilhos Rio Minho ficam bonitos com as cores de Outono.

Termas de Melgaço

Infelizmente, o balneário propriamente dito já estava fechado por ser época baixa (o normal é abrir de Maio a Outubro), pelo que não pude passar umas horas dentro desta água quentinha e milagrosa! De qualquer forma, a visita valeu a pena pois o espaço envolvente é muito tranquilo, com um bosque, lago, etc. Quem quiser, pode provar a Água de Melgaço directamente da fonte. Tem um sabor muito forte a ferro e propriedades curativas para doenças como diabetes, do aparelho digestivo, ossos e articulações e outras. Recomendo ligar antes para confirmar horários do balneário e da fonte. Mais informação em: Termas de Melgaço.

Termas de Melgaço
Termas de Melgaço

Igreja de São Salvador de Paderne

A manhã já ia longa e eu tinha um encontro marcado com um belo naco acompanhado por um Alvarinho bem fresco na Tasquinha da Portela. O Sr. Filipe recebeu-me como manda a hospitalidade da região e fiquei rapidamente com as forças revigoradas! A surpresa maior foi mesmo ter “encontrado” a Igreja de Paderne, que nem sequer estava inicialmente nas minhas anotações. Não sei se foi do vinho do almoço, mas aquele visual transportou-me para séculos atrás, algures no Brasil ou em São Tomé. Mas não, era mesmo cá…. :)

Igreja de São Salvador de Paderne, Melgaço

Tasquinha da Portela, Melgaço
O Naco à Tasquinha é, como o próprio nome indica, uma das especialidades.

Espaço Memória e Fronteira

Segui viagem para o espaço Memória e Fronteira, um pequeno mas muito interessante museu sobre o contrabando e a emigração, duas realidades profundamente ligadas à história de Melgaço e da região. Dica: se estiver a pensar visitar mais museus, compre logo o bilhete para todos porque ficam mais barato.

Espaço Memória e Fronteira, Melgaço

Centro Histórico de Melgaço

O centro histórico da vila de Melgaço é bastante concentrado e formado por pequenas ruas estreitas que descem a partir do castelo. Visita-se a pé e os pontos mais importantes são os seguintes:

> Castelo e Torre de Menagem
> Ruínas Arqueológicas da Praça da República
> Igreja Matriz e Igreja da Misericórdia
> Museu do Cinema Jean Loup Passek
> Solar do Alvarinho

Centro histórico de Melgaço

Igreja Matriz, Melgaço
Igreja Matriz de Melgaço.

Mandado construir por D. Afonso Henriques para ajudar na defesa da fronteira do Alto Minho, do castelo já pouco resta para além das ruínas exteriores e da Torre de Menagem. Mas é um lugar muito bonito! Vale a pena subir à Torre de Menagem para apreciar a vista desafogada sobre a cidade e as serras vizinhas.

Castelo de Melgaço

O Museu do Cinema é, obviamente, um ponto de referência para os amantes da arte e tem uma história muito interessante por trás, que fiquei agora a conhecer. Jean Loup Passek, um conhecido cineasta francês, conheceu, por ocasião de um documentário que estava a realizar sobre as “bidonvilles” francesas (bairros de lata), uma grande comunidade de emigrantes melgacenses, com os quais acabou por criar uma relação de amizade. Mais tarde, começou a vir muitas vezes para Melgaço, onde acabou por comprar uma casa e envolver-se na comunidade. Quando faleceu, Jean Loup Passek deixou todo o seu espólio como doação à vila de Melgaço e o desejo de ver construído um museu pequeno e intimista, com uma relação de proximidade com a população.

Museu do Cinema, Melgaço

Confesso que sou pouco apreciador de vinho, pelo que foi com alguma surpresa que terminei a tarde no Solar do Alvarinho a fazer uma excelente prova, demorada e bem explicada. Adorei! Será desta que começo a trocar a Coca-Cola por uma bebida de homem? :)

Solar do Alvarinho, Melgaço
Prova de vinhos no Solar do Alvarinho

Se há coisa que não se passa em Melgaço é fome! E sede. Começando, claro, pelo vinho Alvarinho, queijos e enchidos e terminando nas várias especialidades de bacalhau, naco, vitela ou cabrito. Antes de subir a serra até Castro Laboreiro (subir à noite é outra emoção!), fui provar uma das especialidades de bacalhau do restaurante Chafarix, que não desiludiu. Como ia conduzir, fiquei-me pela água… ;)

Restaurante Chafarix, Melgaço

Castro Laboreiro

Depois de uma amigável recepção e um noite descansada na Just Natur Guesthouse (já não me lembrava de dormir numa terra tão silenciosa), a Sónia levou-me a dar uma grande volta por Castro Laboreiro. O castelo será, porventura, a principal atracção e ponto de visita obrigatório. A maior parte da subida até aos 1.033 metros de altitude faz-se a pé. Não é um caminho demasiado exigente e, para além da aprendizagem histórica, a vista desde lá de cima compensa bem o pequeno esforço!

Castelo de Castro Laboreiro, Melgaço

Castelo de Castro Laboreiro, Melgaço Castelo de Castro Laboreiro, Melgaço

Mas, entre pequenas aldeias espalhadas pela serra, igrejas medievais, fornos comunitários, moinhos, espigueiros, o Rio Laboreiro e as suas pontes, cascatas e piscinas naturais há muitas coisas para ver e caminhos para explorar em Castro Laboreiro! No próprio centro, a Igreja Matriz e o Pelourinho, datado do século XVI e classificado como imóvel de interesse público, ocupam lugar de destaque. Existe ainda um interessante Núcleo Museológico onde se pode aprender sobre a dinâmica das Brandas (habitadas durante o Verão e Primavera) e Inverneiras (habitadas durante o Inverno). Se tiverem sorte, serão recebidos pela meiga cadela de raça Castro Laboreiro “residente” do museu.

A vila de Castro Laboreiro está situada dentro do Parque Nacional da Peneda-Gerês (PNPG) e é um destino de natureza perfeito para amantes de caminhas, BTT, etc. Além da hospitalidade, a Sónia e o António são grandes conhecedores da zona e oferecem passeios e tours muito interessantes. Mais informações em: Just Natur Castro Laboreiro.

Ponte Nova, Castro Laboreiro
Piscina natural com vista privilegiada para a Ponte Nova ou da Cava da Velha.
Igreja Matriz, Castro Laboreiro
Igreja Matriz de Castro Laboreiro
restaurante hotel miracastro
Só mais um para o caminho! :) Almoço no restaurante do Hotel Miracastro.

Lamas de Mouro

A caminho da Branda da Aveleira, onde tinha dormida marcada, ainda deu tempo para passar na Porta de Lamas de Mouro, uma das cinco entradas para o PNPG, onde existe uma estrutura de recepção aos visitantes (mapas, informações sobre percursos, etc) e um pequeno museu. Seguindo um pouco a estrada e entrando já pelo parque dentro, a paisagem começa a ficar interessante e é possível avistar alguns animais, como o cavalos semi-selvagens que tive a sorte de encontrar!

cavalos selvagens, geres, Melgaço

vacas no geres, melgaço

Branda da Aveleira

As “Brandas” eram o “acampamento de verão” dos antigos pastores do Alto Minho, que subiam para as terras mais altas durante as estações mais quentes, deixando as terras baixas livres para o cultivo. De forma inversa, durante os meses frios, desciam para as “Inverneiras”. De forma a preservar este património, algumas destas pequenas aldeias têm vindo a ser recuperadas e transformadas em Aldeias Turísticas, onde se pode fica alojado em algum isolamento e no meio da natureza, como é o caso da Branda da Aveleira.

casas branda da aveleira, melgaço

De referir que a aldeia é bastante isolada e praticamente sem infraestruturas de suporte para além das casas em si e de um restaurante próximo com horários limitados, sem sinal de telemóvel ou internet! Aguentam? :)

Reservar casa Branda da Aveleira

 

Quinta do Soalheiro

Estava na terra do famoso vinho Alvarinho e tive a sorte de terminar o dia e a minha visita a Melgaço na Quinta do Soalheiro, provavelmente a maior referência na região, por ocasião de um evento solidário. Posso não entender muito de vinhos mas, gosto de pensar, entendo um bocadinho sobre pessoas. Este é um negócio familiar, mantido por gente genuinamente hospitaleira, descontraída e humilde, num espaço onde é muito fácil e rápido sentirmo-nos bem-vindos! As visitas incluem não só a parte da adega e as provas de vinho e fumeiros da região, bem como um passeio na própria vinha e, na época própria, a vindima.

quinta do soalheiro, Melgaço

Nota: Visitei Melgaço a convite do Gabinete de Comunicação e Imagem da Câmara Municipal de Melgaço. Como sempre, os conteúdos, referências e opiniões são pessoais e isentos de qualquer influência de parceiros institucionais ou comerciais.
 
Planeie a sua viagem com estas ferramentas
Faça como eu! Estas são as ferramentas que utilizo no planeamento e preparação das minhas viagens. Ao utilizar os links abaixo, poderá ter alguns benefícios e, ao mesmo tempo, ajuda-me a manter o blog sem pagar nada mais por isso.
Pesquisar voos
Pesquise os seus voos num agregador como o Skyscanner ou Momondo.
Alojamento
Reserve o seu hotel, hostel ou guesthouse no Booking ou Airbnb.
Seguro de viagem
Faça sempre um bom seguro de viagem com a World Nomads ou Globelink.
Tours e bilhetes
Encontre tours à medida e compre bilhetes para atracções no GetYourGuide ou Viator.
Rent-a-car
Consiga os melhores preços de aluguer de carros na Rentalcars ou Economy Car Rentals.
Cartões Bancários
Poupe nas taxas de levantamentos em viagem com os cartões Revolut ou N26.
WiFi e Internet Móvel
Tenha internet ilimitada em qualquer país do mundo com o Skyroam.
 

Mais dicas de viagem sobre Portugal

Deixe um comentário