Destinos, roteiros e onde ir no Peru

Peru, um país de contrastes e gente simples

O Peru, oficialmente República do Peru, é um país complexo e de contrastes. Desde o caos borbulhante da cidade de Lima, à tranquilidade das planícies do Vale Sagrado ou de uma qualquer vila costeira envolta na nostálgica garua, passando pelo deserto ou pela densa floresta amazónica, a diversidade geográfica é imensa. O “umbigo do mundo”, a capital do império Inca, uma terra de gente humilde e verdadeira onde é fácil voltar vezes sem conta!

Lima

Lima, Peru

Lima, a capital do Peru, é uma cidade gigante com cerca de 8 milhões de habitantes. Não é uma cidade excepcionalmente vibrante mas tem algum interesse em termos culturais e de arquitectura colonial e, conhecendo-se bem, tem locais bem tranquilos e simpáticos parar viver o dia-a-dia. Uma das primeiras dificuldades para um viajante independente é o transporte desde o aeroporto até ao centro da cidade, uma vez que os táxis são um pouco caros e não têm a melhor das famas. Uma boa alternativa é este serviço de transfer, principalmente se a chegada for tardia ou à noite. A melhor zona para ficar hospedado é no bairro de Miraflores, o mais nobre e seguro da cidade, onde, mesmo à noite, é tranquilo andar pelas ruas principais e onde há vários restaurantes e bares abertos até tarde. Pontos de referência: Centro Comercial Larcomar, Avenida Larco, ovalo de Miraflores, Parque Central de Miraflores, Parque Kennedy, Calle de las Pizzas (muitos restaurantes). Para um dia bem passado em Lima, recomendo fazer um passeio a pé pelo centro histórico durante a manhã e, à tarde, caminhar pela marginal de Miraflores, passando pelo Parque del Amor e outros lugares com vistas excepcionais para o mar. É fácil e rápido apanhar um autocarro ou táxi entre estas duas zonas. O Bairro de San Isidro também é interessante, é mais modernos e cosmopolita. Para sair à noite, o bairro de Barranco é o melhor sítio, tem vários com bares e discotecas bem frequentadas, onde normalmente param os artistas e as pessoas mais boémias da cidade. Em Miraflores, nas ruas à volta do Parque Kennedy, também há alguns bares mas com um ambiente mais puxadito. Uma excelente opção de alojamento é o Hotel Ibis Larcomar Miraflores, pois tem uma localização excelente e qualidade standard como qualquer Ibis sem estourar o orçamento!

Arequipa

Arequipa, Peru

Arequipa é a segunda maior cidade do Peru e está situada nos Andes, a sul do país e a uma altitude de 2.400 metros. É uma cidade bonita, com muitos edifícios da era colonial Espanhola, museus, mosteiros, etc. construídos com uma pedra branca de origem vulcânica, que lhe valeu o cognome de “Cidade Branca”. O centro histórico está considerado como Património Cultural da Humanidade desde o ano 2000. Muito bom para quem aprecia esse tipo de visitas. Está rodeada por dois vulcões, cujo cume está sempre com neve e se vêm de qualquer ponto da cidade. Muito bonito! Um deles fica mesmo ao lado do aeroporto, pelo que aterrar e descolar de lá é uma vista esplêndida. Arequipa costuma ser, também, um bom ponto de partida para visitar o Vale e Cañon del Colca, que fica a cerca de 3,5 horas. Tem muitos hotéis, bares e restaurante e uma boa movida! Ver alojamentos em Arequipa

Cusco e Vale Sagrado dos Incas

Cusco, Peru

Cusco, a antiga capital do império Inca, é uma cidade única e imperdível numa localização fora de série, a 3.500 metros de altitude. Por si só, deambular pelas ruas sem destino fixo, aproveitando todos os cantos e recantos, casas, monumentos e a magistral Plaza de Armas já é um excelente programa. Mas, a partir de Cusco, partem os tours para o Vale Sagrado, visitando várias aldeias e construções Incas, como o mercado de Pisac, Urubamba e Ollantaytambo. Recomendo uma estadia em Cusco de, pelo menos, dois ou três dias. O meu hotel económico preferido é o Ninõs Hotel mas há imensas alternativas e para todos os gostos. Ver hotéis em Cusco

Machu Picchu

Machu Picchu, Peru

Machu Picchu é a atracção turística mais procurada no Peru e, na realidade, é um destino incontornável. O bilhete de entrada no complexo não é propriamente barato e, para chegar até lá, as alternativas também não são muitas, o que acaba por também não ser possível fazê-lo de forma muito económica. Há diversos tours para Machu Picchu que partem de Cusco, com transporte e bilhete de entrada incluídos mas, para quem prefere fazer de forma independente, a minha recomendação é a seguinte: comprar o bilhete online em www.machupicchu.gob.pe; comprar um tour pelo Vale Sagrado e, no final do dia, em vez de regressar a Cusco, ficar a dormir num hotel em Ollamtaytambo; no dia seguinte, apanhar o primeiro comboio desde Ollamtaytambo até Aguas Calientes, cujos bilhetes podem ser comprado online na Peru Rail ou Inca Rail; chegando a Aguas Calientes, há minibuses a fazer o trajecto até à entrada do complexo de Machu Picchu. No final do dia, pode-se apanhar o comboio directo para Cusco. Quem quer fazer o famoso “Inca Trail” tem que reservar junto de uma das várias agências com alguns meses de antecedência, pois, dadas as restrições em relação ao número de caminheiros por dia no trilho, está sempre esgotado. Não se pode fazer o trilho sozinho, sem agência e guia credenciado.

Lago Titicaca

Lago Titicaca, Peru

A seguir a Cusco e Machu Picchu, o Lago Titicaca é, muito provavelmente, a segunda atracção turística mais procurada no Peru. Para chegar ao Titicaca, deve-se viajar para Puno, que é uma cidade um pouco feio e sem interesse. Desde o porto de Puno é que se apanha os barcos para a reservas das ilhas flutuantes dos Uros e para as ilhas Taquile e Amantani. É possível chegar sem nada marcado e conseguir apanhar um tour básico de um dia mas, para uma experiência mais rica, dentro do que ainda é possível uma vez que aquilo já está bastante “turistado”, recomendo uma das “Non-Touristy Tours” da agência All Ways Travel, em que é possível ficar a dormir com uma família local, num dos simples quartos das suas casas. Ver alojamentos em Puno

Trujillo

Trujillo, Peru

Trujillo é a terceira maior cidade do Peru. Foi a primeira grande cidade a proclamar independência dos Espanhóis e tem um estilo colonial, com um centro histórico muito cultural, museus, monumentos, muralhas, conventos e igrejas. É uma estadia simpática, principalmente se nos misturarmos a confraternizar com os locais nos finais de tarde e início de noite nas escadas da bonita Plaza de Armas, uma prática muito comum na maioria das cidades peruanas. Muito perto da cidade estão as ruínas da cidadela de Chan Chan, Património Mundial da Unesco, o complexo arqueológico El Brujo e a vila de veraneio de Huanchaco. Ver alojamentos em Trujillo

Huanchaco

Huanchaco, Peru

Huanchaco fica a 10 km da cidade de Trujillo e é um forte destino de praia das redondezas. Nos períodos de férias peruanas e nos fins-de-semana de bom tempo pode estar com bastante gente e é suficientemente divertido! Fora dessas épocas, é principalmente um destino para viajantes errantes, muitas vezes à procura de uma primeira abordagem às longas ondas peruanas ou de alguns dias relaxados e sossegados. Huanchaco é a casa dos famosos “cabalitos de totora”, uma espécie de pranchas/canoas feitas de junco, o mesmo material das ilhas flutuantes do lago Titicaca. Há muitos alojamentos em Huanchaco, e dois dos que posso recomendar são o Hotel Bracamonte e o Hotel Cabalito de Totora.

Chicama, Puerto Malabrigo

Chicama, Peru

Puerto Malabrigo é o pueblo onde fica a onda de Chicama, conhecida como sendo a mais comprida do mundo. Apenas turistas-surfistas vão para Puerto Malabrigo, que, para além da praia, é um sítio um bocadinho feio e sem nenhuma atracção para além do surf. Hoje em dia, já há bons hotéis mesmo em frente à praia e à onda, como o Chicama Beach Hotel, onde já fiquei e recomendo, e o Chicama Boutique Hotel & Spa.

Pacasmayo

Pacasmayo, Peru

Pacasmayo é, sobretudo, um destino de férias para locais que faz recordar os idos tempos ricos e coloniais, quando as famílias vinham em peso da cidade para passar a época balnear. Aqui, é raro encontrar um turista estrangeiro que não esteja lá perdido ou com um objectivo muito específico. De facto, a onda de El Faro consegue, nos seus melhores dias, fazer concorrência a Chicama e o local é um dos melhores e mais inóspitos do mundo para fazer windsurf e kitesurf. Pacasmayo tem muito pouco interesse sob o ponto de vista do turismo tradicional, mas é uma cidade que eu adoro e onde gosto de passar uns dias alojado no Hotel La Estacion e a viver a vida local… depois do surf da manhã, claro!

Mancora

Mancora, Peru

Mancora e as terrinhas próximas, como Vichayito e Punta Sal, são o principal destino de praia do Peru. A sua localização, bem a Norte e já próximo da fronteira com o Equador, protege-a dos efeitos da corrente fria que “ataca” o resto do país. Por isso, aqui o clima é tipo tropical, com bom tempo, calor e água quente. O centro de Mancora em si é movimentado, com muitos turistas jovens, locais e estrageiros, e alguns viajantes que não cumprem o trilho das agências de viagem. Mancora Chico ou Pocitas é bastante mais calmo e com alojamentos melhores e mais caros. A praia também é muito melhor. Eu gosto muito desta zona, onde já estive cerca de um mês a trabalhar no Hotel Ki Chic, e conta-se que foi por aqui que Ernest Hemingway encontrou inspiração para escrever “O Velho e o Mar”, na sequência de algumas estadias para a pesca do merlin negro. Para mim, o melhor alojamento no centro da vila e mesmo em cima da areia é o Las Olas, sendo que o Kimbas Bungalows também é uma boa opção. Um bom portal e guia de Mancora e praias vizinhas é o VivaMancora.

Iquitos

Iquitos, Peru

Iquitos é a maior cidade do mundo não acessível por estrada. Na verdade, só é possível chegar à capital da Amazónia peruana por avião ou de barco e, só este facto, já a torna num lugar muito interessante de conhecer. É uma metrópole próspera e cheia de contraste: de um lado e logo ali à porta, a densa floresta que quase pode ser apreciada da esplanada de um moderno bar; o frenesim das motas e moto-táxis no meio de famílias que comem tranquilamente um gelado pela rua fora. Há diversos tours e expedições a partir de Iquitos que valem muito a pena fazer, afinal é para isso que lá se vai! Ver hotéis em Iquitos

Paracas e Ilhas Ballestas

Ilhas Ballestas, Peru

Nas Ilhas Ballestas, localizadas ao largo de Paracas e chamadas em tom de brincadeira e provocação de “Galápagos Peruanas”, pode-se ver uma grande diversidade de formações rochosas e animais marinhos. É muito fácil arranjar um passeio de barco em Paracas, em qualquer hostel, agência ou mesmo directamente no porto. Ver hotéis em Paracas

Ica e Oásis de Huacachina

Huacachina, Peru

Huacachina, situada a poucos quilómetros de Ica, é o cenário de um bonito oásis e de uma das maiores dunas do mundo. Aqui, é possível simplesmente relaxar nas margens da lagoa ou, para os mais radicais, descer as dunas de sandboard ou num arriscado passeio de buggy. Ver hotéis em Ica

Nazca

Nazca, Peru

Nazca é uma cidade que, só por si, não tem um especial interesse para além de ser o ponto de partida para os voos que sobrevoam as famosas e misteriosas linhas de Nazca, consideradas Património Mundial da Unesco que são uma das principais atracções turísticas do país. Muitas teorias já foram desenvolvidas para tentar explicar quem elaborou estes enormes desenhos e porquê e, na cidade, é relativamente fácil encontrar pessoas que juram já ter tido contacto com extraterrestres e experiências paranormais. Para fazer um voo sobre as linhas recomendo a AeroParacas.

Tacna

Tacna, Peru

Tacna é a cidade localizada mais a sul do Peru. Como atractivo turístico, não tem especial interesse mas é, sobretudo, um ponto de passagem de/para o Chile para quem está a viajar por terra, pois fica a 50 kms da fronteira. Desde o terminal de Tacna há autocarros “directos” para Arica (Chile), com passagem da fronteira a pé. A viagem demora cerca de 1 hora e é uma experiência interessante. Ver hotéis em Tacna

 
Planeie a sua viagem com estas ferramentas
Faça como eu! Estas são as ferramentas que utilizo no planeamento e preparação das minhas viagens. Ao utilizar os links abaixo, poderá ter alguns benefícios e, ao mesmo tempo, ajuda-me a manter o blog sem pagar nada mais por isso.
Pesquisar voos
Pesquise os seus voos num agregador como o Skyscanner ou o Momondo.
Alojamento
Reserve o seu hotel, hostel ou guesthouse no Booking ou no Airbnb.
Seguro de viagem
Não arrisque! Faça sempre um bom seguro de viagem com a World Nomads ou a Globelink.
Tours e bilhetes
Encontre um tour à sua medida e compre bilhetes para atracções no GetYourGuide.
Rent-a-car
Consiga os melhores preços de aluguer de carros na Rentalcars ou na Economy Car Rentals.
Cartões Bancários
Poupe nas taxas de levantamentos em viagem com os cartões Revolut ou N26.
WiFi e Internet Móvel
Tenha internet ilimitada em qualquer país do mundo com o Skyroam.
 

Mais dicas de viagem sobre o Peru

22 comentários em “Destinos, roteiros e onde ir no Peru

  1. Olá, Andres, destinos imperdíveis estes que você compartilhou conosco e, se me permite, gostaria de adicionar outros destinos igualmente interessantes, ao artigo.

    • Kuelap no Amazonas.
    • O Bosque de Pedras de Huayllay em Pasco.
    • Cidadela de Chan Chán em La Libertad.
    • Chapada de Marcahuasi em Lima
    • El Gran Pajatén em La Libertad
    • Montanha de 7 cores em Cusco

    Um abraço e espero que retorne a Peru.

  2. Excelente post! André! Caso seu próximo destino seja o Peru e sua intenção é passar em Cusco, não pode perder a oportunidade de conhecer a Montanha de 7 cores, conhecida também como Vinicunca. Uma joia geológica situada nos Andes peruanos e que a cada dia está se tornando mais popular.

  3. OLA, NOVAMENTE. VI O ROTEIRO DA GIULLIANA. NAO SEI SE ELA É JOVEM! OS TRSLADOS PARA TODOS ESSES LUGARES É FACIL. VC SABE QUANTO TEMPO DE LUGAR PARA LUGAR. GOSTARIA DE IR EM MEADOS DE JULHO. O QUE ACHA. NA MINHA CABEÇA, VC TERIA ESSAS RESPOSTAS NA PONTA DA LINGUA, MAS SE FOR TE DAR TRABALHO, ESQUEÇA. DE UM MINIMO DE INFORMAÇÕES QUE ME VIRO COM O GOOGLE. OBRIGADA MAIS UMA VEZ.

Deixe um comentário