Cusco independente e dependente

Cheguei ao terminal de Cusco quando o dia nascia. Passei horas em viagem, perdi noção do tempo entre fronteiras, câmbios, terminais, autocarros, gente, paisagens, turistas … Ler mais

Re-identificação

Em tempos em que a “globalização” e “sustentabilidade” estão nas bocas do mundo, um professor encarregou-me de ler e pensar sobre o que é isso. … Ler mais

casa em jeffreys bay africa do sul

Periodo de espera

“Waiting for waves is ok. Most people spend their lives waiting for nothing”. Esta era uma das frases publicitárias de uma conhecida marca de surf … Ler mais

chapmans drive noordhoek

Dar tempo ao tempo

O tempo e a vivência de novas experiências acabam sempre por relativizar acontecimentos que, na altura em que os vivemos, nos parecem mais marcantes do … Ler mais

elefante addo elephant park

Zulu time

Há muitos sítios onde quero ir e outros tantos que quero repetir mas há um que não ainda posso pôr a verde, que marca uma pequena vila na África do Sul.

australia byron bay

Descanso em Byron Bay

Tenho que parar. Preciso relaxar um bocado, estender a toalha e dormir na praia, pegar outra vez no livro, não pensar no regresso e nos próximos meses em Portugal, relembrar os planos da volta ao mundo… e sonhar.

Bichinho traiçoeiro

Bichinho traiçoeiro este da tristeza, sempre a espreita de uma oportunidade para atacar. Pode ser qualquer coisa. Uma música, um filme, uma frase, um e-mail, uma recordação, uma paisagem, um olhar, uma cerveja a mais… qualquer coisa.

Vida simples

Faço uma última surfada numas esquerdinhas de meio metro em Narrabeen e nessa noite janto no Tailandês de Bondi Beach com a Xica, o Hamish e uns amigos. Arrumo as pranchas no saco e passo o fim-de-semana a visitar a cidade e a ver futebol com os vizinhos.

Tudo na mesma

Acordo com uma mão no ombro que me pede para endireitar as costas da cadeira para a aterragem. A última vez que tinha olhado para o pequeno monitor, o mapa indicava que estávamos algures sobre o Médio Oriente.

Créditos de vida

Mais do que as fotos de paisagens inacreditáveis, dos filmes de ondas perfeitas ou dos e-mails de pessoas que conheci, o extracto do mês de Março fez-me recordar aqueles momentos banais de sobrevivência, pequenas coisas do dia-a-dia de um viajante que acabam por ser a essência de qualquer viagem.