Kit de Viagem

andre no deserto de atacama

Back to the future

– Que horas são aí?
– 16:20. E aí?
– 4:20, não consigo dormir…
– Eheh, o mundo é um lugar estranho.

O Pedro, o amigo com quem “falo” no Messenger, chegou há dois dias a Singapura, para fazer algum tempo do programa de MBA, e ainda anda às voltas com o jet-lag.

Se os nossos calendários coincidirem, já está combinado bebermos uma Bintang no KU DE TA, em Bali.

Hoja, dia 7 de Setembro, deixo o continente americano rumo à Oceânia. Foram mais de quatro meses a “papar quilómetros” desde a Cidade do México até Pichilemu, no Chile. Cento e quarenta e dois dias desde que saí de Portugal. Dez países atravessados por terra. “Andar de avião não é viajar”, parece que diz o Cadilhe no seu último livro. Acho que percebo o que ele quer dizer.

Quantas aventuras já vivi. Grandes ou pequenas, mas todos os dias haveria histórias para contar. Renovei toda a minha bagagem, o meu guarda-roupa e os gadgets electrónicos essenciais. Viajo com um passaporte temporário escrito à mão na Colômbia e com um cartão de débito que, às vezes, ainda teima em falhar. Conheci e surfei em algumas das melhores ondas e praias do mundo. Locais remotos que saem nas revistas e que fazem cada um de nós sonhar e aguentar mais um dia de trabalho para “um dia poder lá ir”, continuando, assim, a adiar a vida até à morte. Conheci gente, fiz novos amigos, vi o pânico e a desgraça pela janela de um autocarro. Tanta coisa, tanta. Seria impossível contar tudo em meia dúzia de textos num blog de Internet. A maior parte disto tudo, nunca conseguirei transpor para uma página de papel ou um ecrã de computador.

Amanhã, dia 8 de Setembro, não existe. Pelo menos para mim e para as pessoas que viajam no voo QF322, operado pela LAN. Ao voar sobre o Pacífico no sentido contrário ao movimento da terra, vai haver um momento em que passaremos da noite do dia 7 para a madrugada do dia 9. Assim, zás, como que por magia… e eu espero ir a dormir nessa altura, encharcado nos Lexotans que me chegaram desde Portugal, não vá o avião abanar tipo o DeLorean transformado em máquina do tempo. Também espero que o piloto não seja ninguém parecido com o “Doc”!

Farei uma escala na Nova Zelândia treze horas depois de ter saído de Santiago mas, no calendário, já terá passado um dia e meio. Começo, então, uma nova etapa desta Volta ao Mundo, com outras tantas histórias e aventuras, e acabadinho de poupar um dia de orçamento! ;)

Aproveitem bem o dia 8, eu já só volto depois de amanhã. Ou isso será já daqui pouco!? “Eheh, o mundo é um lugar estranho”.

,

No comments yet.

Deixe o seu comentário